Glossário

Palavras que começam com D

Di.a.le.to : subst masc 1. Uma forma de língua que tem o seu próprio sistema léxico, sintático e fonético, e que é usada num ambiente mais restrito que a própria língua 2. Sistemas de signos e de regras sintáticas usado num dado grupo social ou em referência a esse grupo. Esse sistema pode ser reduzido a unidades lexicais que, posto ao lado o valor afetivo, duplicam as unidades do vocabulário geral num determinado domínio.

Di.ci.o.ná.rio : subst masc 1. Objeto cultural que apresenta o léxico de uma ou mais línguas sob a forma alfabética, podendo fornecer sobre cada termo certo número de informações como a pronúncia, a etimologia, a categoria gramatical, a definição o exemplo de emprego e os sinônimos. Essas informações permitem que o leitor possa traduzir de uma língua para a outra ou preencher as lacunas que não lhe permitiam compreender um texto na sua própria língua 2. Obra que registra certa descrição do léxico de uma língua ou de muitas línguas postas em paralelo. Distinguem -se o dicionário monolíngue (trata de uma só língua) e o plurilíngue (trata de duas ou mais línguas).

Palavras que começam com L

Lé.xi.co : subs masc. 1. O vocabulário de uma língua. Todo falante de uma língua possui um determinado vocabulário que compreende as palavras que ele faz uso e as palavras que ele entende, mas normalmente não usa no seu cotidiano. Em linguística, porém, geralmente não se fala do vocabulário de uma determinada língua, e sim do seu léxico, o inventário total de palavras disponíveis aos falantes 2. Conjunto de recursos lexicais, que incluem os morfemas da língua e mais os processos disponíveis nela para construir palavras com esses recursos.

Lín.gua : subs. fem. 1. Órgão que, graças a sua flexibilidade, mobilidade e situação na cavidade bucal, desempenha o papel principal na fonação 2.  Organização de sons vocais específicos, ou fonemas, com que se constroem as formas linguísticas, e uma língua se distingue da outra pelo sistema de fonemas e pelo sistema de formas, bem como pelos padrões frasais, em que essas formas se ordenam na comunicação linguística  3.Objeto central de estudo em linguística.

Lin.gua.gem : subs. fem. 1. Capacidade específica à espécie humana de comunicar por meio de um sistema de signos vocais que coloca em jogo uma técnica corporal complexa e supõe a existência de uma função simbólica e de centros nervosos geneticamente especializados 2. Faculdade que tem o homem de exprimir seus estados mentais por meio de um sistema de sons vocais chamado língua. 

Lin.guís.ti.ca: subs. fem. 1. Ciência que observa e interpreta os fenômenos linguísticos  numa dada língua. A princípio concentrava-se nos fenômenos de mudança linguística através  do tempo (diacronia), como linguística comparativa, especialmente indo-europeia, baseada na técnica do comparatismo. Hoje o âmbito se alargou, distinguindo-se, ao lado do estudo histórico (linguística diacrônica), o estudo descritivo (linguística sincrônica), porque a estabilidade aparente da língua, sendo uma realidade social, é que permite funcionar nos grupos humanos como meio essencial de comunicação e esteio de toda vida mental – individual e coletiva. 

Palavras que começam com P 

Psi.co.lin.guís.ti.ca: subst fem 1. Estudo das conexões entre a linguagem e a mente, o interesse que é crescente dentro deste estudo é sobre a aquisição da linguagem.

Palavras que  começam com S 

So.ci.o.lin.guís.ti.ca : subst fem 1.  Estudo da variação na língua ou, mais precisamente, como o estudo da variação no interior de comunidades de fala. 

Referências

CÂMARA Jr. Joaquim Mattoso. Dicionário de linguística e gramática. ed Rio de Janeiro : Vozes. 1978

DUBOIS, Jean. Dicionário de linguística. ed São Paulo: Cultrix. 1973

TRASK,  Robert Lawrence. Dicionário de linguagem e linguística.  ed São Paulo : Contexto. 2006